Julho 2022 Variação referente ao mês homólogo
Nascimentos
03283
-6,7%
Encerramentos
00675
-26,6%
Insolvências
00116
-32,9%

Setor hoteleiro cresceu 61% em 2021 e recupera quase 900 milhões de euros em receitas

O volume de negócios do setor dos estabelecimentos hoteleiros cresceu 61% em 2021, face ao ano anterior, totalizando 2 331 milhões de euros. De acordo com a análise setorial da Informa D&B, para esta recuperação contribuiu a procura portuguesa e sobretudo a estrangeira. Este setor inclui hotéis, unidades de alojamento local, aparthotéis, apartamentos turísticos, estabelecimentos de turismo no espaço rural e de habitação, aldeamentos turísticos, Quintas da Madeira e Pousadas.

O número de hóspedes rondou os 14,5 milhões, o que corresponde a um crescimento de quase 40% face a 2020. O número de dormidas atingiu os 37,5 milhões, mais 45% do que no ano anterior.

As dormidas dos residentes em Portugal cresceram 38%, para um valor de 18,8 milhões de euros. No caso dos residentes no estrangeiro, o crescimento foi superior (+52,9%), fruto do aumento da procura de residentes nos Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido.

Segundo a Informa D&B, as previsões no curto prazo indicam uma continuidade da tendência em alta da faturação deste setor, mas ainda sem atingir os níveis pré-pandemia. Os valores de 2021 estão ainda ao nível dos que foram registados em 2014.

A capacidade hoteleira disponível em Portugal contraiu bastante em 2020, em consequência da pandemia de covid-19. Considerando o conjunto de hotéis, estalagens, aparthotéis, apartamentos turísticos, aldeamentos turísticos, motéis, pensões e pousadas, o número total de camas disponíveis em dezembro de 2020 desceu para cerca de 344 800, menos 22% do que no ano anterior.

Pouco mais de metade do total de camas (51%), correspondia a hotéis, seguindo-se as unidades de alojamento local com 17,6%, os aparthotéis com 10,6%, os apartamentos turísticos com 8,7%), os estabelecimentos de turismo no espaço rural e de habitação (6,8%), os aldeamentos turísticos (4,8%) e as pousadas (0,5%).

A atividade do setor está concentrada nas zonas do Algarve, onde se localizavam cerca de 33% das camas disponíveis, no Norte e em Lisboa, ambas com cerca de 18%, e na zona Centro, com 16%. Os hotéis de maior dimensão localizam-se no Algarve, ascendendo a 256 o número médio de camas por hotel nesta zona disponíveis em dezembro de 2020, muito acima das 146 camas do conjunto de Portugal.

Dados Gerais, 2021

Número de estabelecimentos (a)5.183
Número de camas (a)344.757
Hotéis175.868
Alojamento local60.647
Aparthotéis36.515
Apartamentos turísticos30.071
Turismo no espaço rural e de habitação23.430
Aldeamentos turísticos16.433
Pousadas (b)1.793
Hóspedes (milhares) (c)14.539
Dormidas (milhares) (c)37.456
Mercado (milhões de euros)2.331
Dormidas (% var. 2021/2020) (c)+45,2
Mercado (% var. 2021/2020)+61,2

(a) disponíveis em dezembro de 2020. (b) inclui as “Quintas da Madeira”. (c) corresponde aos hotéis, as unidades de alojamento local, os aparthotéis, os apartamentos turísticos, as unidades de turismo no espaço rural e de habitação, os aldeamentos turísticos, as Pousadas e as Quintas da Madeira.

Fonte: Estudo Setores de DBK: ‘Estabelecimentos Hoteleiros’

SOBRE A INFORMA D&B

A Informa D&B é a empresa que, em Portugal e Espanha, lidera a oferta de informação e conhecimento sobre o tecido empresarial, ajudando a fundamentar as decisões de negócio dos seus clientes. Com 115 anos de experiência, a Informa D&B está integrada na D&B Worldwide Network, a maior rede de informação empresarial, que dá acesso à maior base de dados mundial sobre empresas.

Através de ferramentas e análises inovadoras, disponibiliza o acesso a informação relevante para a condução dos negócios dos clientes, entre os quais se encontram em Portugal mais de 14 mil empresas.

A base de dados empresariais da Informa D&B é a mais utilizada em Portugal servindo mais de 450 mil utilizadores através das duas marcas INFORMA e EINFORMA. 95% das entidades bancárias, 45% das grandes empresas e 21% das PME portuguesas são clientes ativos da Informa D&B, que consultam anualmente mais de três milhões de relatórios sobre empresas.