janeiro 2024 Variação referente ao mês homólogo
Nascimentos
04929
-8,3%
Encerramentos
00636
-50,1%
Insolvências
00210
3,5%

Donativos das empresas atingiram os 217 milhões de euros em 2022

  • Donativos das grandes empresas representam quase metade do total.
  • Quase um terço dos donativos é feito pelo setor do Retalho.
  • Valor médio dos donativos cresceu durante a pandemia.

Cerca de 65 mil empresas (18% do tecido empresarial) efetuaram donativos em 2022, num valor que totalizou 217 milhões de euros. Contabilizando desde 2018, este valor atinge um total de 1,12 mil milhões de euros. Desde 2018, foram cerca de 131 mil as empresas que realizaram donativos.

Os valores foram apurados pela Informa D&B, que analisou os donativos das empresas não financeiras e banca e seguros nos últimos 5 anos. Nos dois anos críticos da pandemia, quando foram colocadas sérias dificuldades de operação a muitas empresas bem como a diversas estruturas de apoio social na resposta à situação, o número de empresas doadoras desceu, mas o donativo médio por empresa cresceu significativamente. Em 2022, esta média decresceu, mas o número de empresas doadoras voltou a subir para valores próximos do que se verificava antes da pandemia. Face a 2018, a doação média por empresa é atualmente 34% superior.

28% das empresas realizaram donativos todos os anos desde 2018. Em 2022, 81% dos donativos têm origem nestas empresas que doaram consecutivamente nestes últimos 5 anos.

De acordo com Teresa Cardoso de Menezes, diretora geral da Informa D&B, ’os donativos exprimem uma forma de contribuição das empresas para um bem comum. Esta consciência para o papel que assumem na construção social revela uma evolução positiva e tem certamente efeitos na sua reputação.’

Quem são as empresas que fazem donativos

A esmagadora maioria das empresas doadoras (94%) fazem donativos até 5 mil euros. No extremo oposto, 40 empresas realizaram em 2022 donativos superiores a meio milhão de euros.

Apesar de corresponderem apenas a 1% das empresas doadoras, os donativos das grandes empresas representam quase metade do total dos donativos. São também as grandes empresas que têm a maior taxa de doadoras, com uma percentagem superior a 70%. A maior parte (81%) das doadoras são microempresas, às quais correspondem 22% do total dos donativos.

À semelhança das grandes empresas, o setor da banca e seguros corresponde a um número relativamente pequeno de empresas doadoras, mas com um grande peso, pois representam 9% do total das doações (21 milhões de euros).

O valor dos donativos aumenta com a idade das empresas, uma variável associada também à sua dimensão. À medida que crescem em longevidade, cresce também a percentagem de empresas doadoras, o montante médio doado e o valor total dos donativos.

Mais de um terço das empresas que fizeram donativos em 2022 são empresas familiares, representando 23% do total dos donativos nesse ano.

Quase um terço dos donativos é feito pelo setor do Retalho. Em conjunto com os Serviços empresariais, Indústrias e Grossistas, representam dois terços do valor de donativos. A análise setorial mostra diferenças muito significativas na realização de donativos, quer nos montantes médios doados, quer na percentagem de empresas que fizeram donativos em cada setor de atividade.

As regiões Norte e Centro são as que concentram maior número de empresas que efetuaram donativos em 2022. No entanto, a Área Metropolitana de Lisboa representa 50% do total dos montantes doados, um facto associado à localização de maior número de empresas de grande dimensão.

Score ESG é superior nas empresas doadoras

Entre as empresas que fazem donativos com regularidade existe uma maior percentagem de empresas com um Score ESG Elevado e Médio-alto – o Score ESG foi desenvolvido pela Informa D&B e avalia os fatores ESG de uma empresa relativamente ao seu setor e a empresas de dimensão equiparável.

Empresas mais resilientes são também as que fazem donativos com mais regularidade

Existe também uma correspondência entre os donativos e a Resiliência Financeira das empresas. As empresas doadoras têm níveis de Resiliência Financeira superiores, sobretudo as que o fazem com regularidade. O Indicador de Resiliência Financeira foi criado pela Informa D&B e avalia a capacidade de uma empresa enfrentar um choque excecional e não previsto com impacto significativo no seu processo produtivo e comercial.

UNIVERSO E DEFINIÇÕES

  • Todas as empresas (sociedades) públicas e privadas que mostraram atividade comercial em cada ano do estudo (média de 355 mil entidades/ano).
  • Todos os setores de atividade (exceto Banca e Seguros).
  • Não inclui as entidades não comerciais, do setor social e dos empresários em nome individual.

O conceito de donativo é delimitado através do regime do mecenato previsto no artigo 61.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais (EBF): ‘Para efeitos fiscais, os donativos constituem entregas em dinheiro ou em espécie concedidos sem contrapartidas que configurem obrigações de carácter pecuniário ou comercial às entidades públicas ou privadas, cuja atividade consista, predominantemente, na realização de iniciativas nas áreas social, cultural, ambiental, desportiva ou educacional’.

SOBRE A INFORMA D&B
A Informa D&B é especialista no conhecimento do tecido empresarial. Através de análises inovadoras, disponibiliza o acesso a informação atualizada e relevante sobre a atividade de empresas e gestores, fundamental para a condução dos negócios dos seus clientes. A Informa D&B está integrada na maior rede mundial de informação empresarial, a D&B Worldwide Network, com acesso aos dados de mais de 500 milhões de agentes económicos em todo o mundo. A base de dados empresarial da Informa D&B é a mais utilizada em Portugal, servindo mais de 500 mil utilizadores através das duas marcas: INFORMA e eInforma.

Para mais informações808 293 029/apoio@informadb.pt