Agosto 2022 Variação referente ao mês homólogo
Nascimentos
02898
6,0%
Encerramentos
00533
-24,5%
Insolvências
00105
-28,1%

Já foram criadas 32 298 novas empresas este ano em Portugal

Setor dos Transportes com crescimento de 137% face a 2021

Entre o início do ano e 31 de agosto foram criadas em Portugal 32 298 novas empresas, o que representa um crescimento de 17% face ao mesmo período de 2021.

O setor dos Transportes está em destaque com a constituição de 2 641 empresas desde janeiro, o que equivale a um crescimento de 137% face ao período homólogo (+1 527 empresas). O crescimento do empreendedorismo nos Transportes verifica-se há mais de um ano consecutivo, após este ter sido também um dos setores mais penalizados com a pandemia, em 2020 e parte de 2021.

Além dos Transportes, destacam-se os crescimentos de novas empresas nos setores dos Serviços gerais (+941 constituições, +27%), Serviços empresariais (+709 constituições, +15%) e Alojamento e restauração (+568 constituições, +23%).

Retalho (-12%), Agricultura e outros recursos naturais (-2%) e as Indústrias (-1%) são os únicos setores a registar uma queda na criação de novas empresas face a 2021.

Os valores do empreendedorismo registados até 31 de agosto de 2022 mantêm a criação de empresas ainda 6% abaixo dos valores registados em 2019, antes da pandemia. Tecnologias de informação e comunicação (+28%), Atividades imobiliárias (+20%) e Serviços Empresariais (+1,5%) são os setores que já superam os valores de 2019.

O crescimento das constituições entre janeiro e agosto de 2022 é também transversal a todas as regiões, com uma contribuição muito significativa da Área Metropolitana de Lisboa (+3 042 constituições, +31%). As regiões autónomas da Madeira e dos Açores são as únicas que já superam os valores anteriores à pandemia.

Encerramentos com tendência mista

Os encerramentos de empresas registam uma tendência mista, de acordo com os setores de atividade. No acumulado desde janeiro até agosto de 2022, encerraram 7 684 empresas, menos 15 encerramentos que o período homólogo, equivalente a uma variação muito pouco significativa (-0,2%). A maioria dos setores de atividade registam valores de encerramento inferiores a 2021, mas alguns setores apresentam subidas, como o Retalho (+127 encerramentos, +11,6%), Atividades Imobiliárias (+46 encerramentos, +9%) e ainda o Alojamento e restauração (+12 encerramentos, +1,5%).

Insolvências mantêm descida

Os novos processos de insolvência mantêm a tendência de descida que se verifica desde maio de 2020, após o início da pandemia. Entre 1 de janeiro e 31 de agosto, 1 068 empresas iniciaram um processo de insolvência, valor que representa uma descida de 22% face a 2021 (-297 novos processos), aumentando assim a descida ocorrida em 2021.

Indústrias, Alojamento e restauração e Retalho são os setores com maior número de insolvências, mas são também aqueles em que este indicador mostra uma maior queda face ao período homólogo. O setor dos Transportes também se destaca por ser o único setor que regista um aumento no número de processos de insolência neste período (+10 processos; +16%).

Veja aqui o Barómetro completo de agosto.

Nota sobre insolvências:
Entidades com processos de insolvência iniciados no período considerado, com publicação no portal Citius do Ministério da Justiça. O Barómetro Informa D&B considera os processos de insolvência de pessoas coletivas. Este Barómetro não analisa os processos de insolvência de empresários em nome individual, de profissionais liberais, ou de particulares.