Abril 2022 Variação referente ao mês homólogo
Nascimentos
03332
-12,2%
Encerramentos
00757
-22,9%
Insolvências
00132
-24,1%

Criação de novas empresas cai em abril e interrompe ciclo de 6 meses consecutivos a crescer

Abril foi o primeiro mês desde outubro de 2021 em que a criação de novas empresas caíu face ao período homólogo.

Esta descida foi concentrada na região Norte (-322 constituições), que corresponde a cerca de 70% do total da queda verificada, e com grande contribuição do setor do Retalho.

Mas nos primeiros 4 meses de 2022 a criação de 17 282 novas empresas representa um crescimento de 21% face ao mesmo período do ano passado.

Entre janeiro e abril de 2022 quase todos os setores registam uma subida na criação de empresas face a 2021, com destaque para os Serviços Gerais (+673 constituições, +38%), Transportes (+564 constituições, +102%), Alojamento e Restauração (+515 constituições, +45%), Serviços Empresariais (+513 constituições, +21%) e Atividades Imobiliárias (+409 constituições, +27%).

O único setor a sofrer uma queda é o Retalho, uma descida que já vinha do mês anterior e que se acentuou em abril, com menos 17% de novas empresas, e na qual pesaram especialmente os subsetores do Retalho de Têxtil e Moda, Generalista, Alimentar e Outros.

A subida de nascimentos em 2022 é também transversal a todas as regiões e distritos, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (+1.866 constituições, +39%).

Empreendedorismo ainda não recuperou valores anteriores à pandemia

Em comparação com o mesmo período do último ano antes da pandemia (2019), o nascimento de empresas está ainda 14% abaixo. Apenas 3 setores superam os valores de 2019: Atividades Imobiliárias (+18%), Tecnologias de Informação e Comunicação (+18%), Agricultura e outros recursos naturais (+0,8%).

Encerramentos e Insolvências mantêm descida

Entre janeiro e abril de 2022, encerraram 4 130 empresas, menos 0,6% que no período homólogo, uma descida de apenas -23 encerramentos de empresas. A maioria dos setores de atividade registam valores de encerramento inferiores a 2021. No entanto alguns setores já têm subidas de dois dígitos nos primeiros 4 meses de 2022, como o Retalho (+75 encerramentos, +13%) e Indústrias (+39 encerramentos, +10%). 

Também nos 4 primeiros meses de 2022, 550 empresas iniciaram um processo de insolvência, valor que representa uma descida 26% face a 2021 (menos 194 novos processos), mantendo assim a descida ocorrida em 2021. Indústrias, Alojamento e restauração e Retalho são os setores com maior número de insolvências, mas são também aqueles em que este indicador mostra uma maior queda face ao período homólogo.

Ver o Barómetro completo

Nota sobre insolvências

Entidades com processos de insolvência iniciados no período considerado, com publicação no portal Citius do Ministério da Justiça. O Barómetro Informa D&B considera os processos de insolvência de pessoas coletivas. Este Barómetro não analisa os processos de insolvência de empresários em nome individual, de profissionais liberais, ou de particulares.

Para mais informações: apoio@informadb.pt | 808 29 30 29