terça-feira, 23 de abril de 2019

Novo crescimento da faturação do setor de estabelecimentos hoteleiros em 2018


Evolução do Mercado


  • O volume de negócios agregado de hotéis, estalagens, apart-hotéis, motéis, pensões, pousadas, aldeamentos turísticos e apartamentos turísticos manteve um notável dinamismo no período 2014-2017, crescendo a taxas anuais acima de 15%, alcançando 3.681 milhões de euros no último ano (+16,6%). Em  2018 estimou-se uma faturação de 4.000 milhões de euros, mais 8,7% do que em 2017.
  • O número de hóspedes cresceu 1,7% em 2018 (excluindo os estabelecimentos de alojamentos local e turismo no espaço rural e ainda as "Quintas da Maceira"), ultrapassando os 21 milhões. No entanto, as dormidas diminuíram ligeiramente, contabilizando 57,6 milhões. As dormidas realizadas por residentes em Portugal aumentaram 5%, face à contração de 2% registada no caso dos residentes no estrangeiro.
  • As dormidas em hotéis, estabelecimentos que assumem cerca de 70% do total, contabilizaram uma variação positiva de 1,4%, destacando-se pelo contrário a contração das dormidas nas estalagens, motéis e pensões tradicionais.

Estrutura da oferta

  • A capacidade hoteleira em Portugal, considerando em conjunto hotéis, estalagens, apart-hotéis, motéis, pensões e pousadas, situou-se no ano de 2017 em cerca de 403.000 camas, o que supôes um incremento de 5,8% no que respeita ao ano anterior e mais 68% comparativamente com 2002.
  • Perto de 55% do número total de camas, cerca de 211.000, correspondem a hotéis, embora o segmento que mais tem aumentado a sua capacidade nos últimos anos, com uma variação em 2017 de cerca de 15%.
  • A zona de Algarve é a que concentra uma maior capacidade, com cerca de 127.600 camas em 2017, o que supõe 31,7% do total, à frente da zona de Lisboa, com quase 80.500 camas.
Dados Gerais, 2018