quinta-feira, 21 de junho de 2018

Forte crescimento do comércio externo de frutas e produtos hortícolas em 2017


Evolução do Mercado


  • A produção global portuguesa de frutas e produtos hortícolas situou-se em 2016 em 3,4 milhões de toneladas, menos 7,2% do que no exercício anterior, com um valor de 2.214 milhões de euros (-2,2%). Nesse ano os produtos hortícolas assumiram pouco mais de metade do valor total da produção. Para 2017 estimou-se um aumento do valor da produção global de 1,6%, até se situar à volta de 2.250 milhões de euros.
  • O setor mostra uma tendência de crescente abertura ao exterior, sendo que depois de um suave crescimento registado em 2016 (+2%), em 2017 as exportações cresceram 26%, com um valor de cerca de 771 milhões de euros, mais do dobro do que em 2011. Em 2017 aumentaram também as importações, até aos 853 milhões de euros, mais 11% do que em 2016, exercício no qual cresceram 22%.
  • Espanha é o primeiro país de destino das exportações, assumindo uma quota sobre as exportações totais à volta de 40% em 2017. também se destacam a Polónia, a França, a Holanda, o Reino Unido e a Alemanha, com participações respetivas sobre o total nesse exercício de 8-10%. Espanha conta ainda com uma participação nas importações sobre o valor total, de cerca de 60% em 2017.

Estrutura da Oferta

  • O setor da produção de frutas e produtos hortícolas em Portugal está integrado por cerca de 18.300 empresas, que geram um volume de emprego aproximado de 30.000 trabalhadores, o que reflete a elevada atomização da oferta.
  • Relativamente à comercialização grossista, no setor operam cerca de 2.000 empresas, que geraram um volume de emprego de pouco mais de 10.600 trabalhadores em 2016. A este nível predominam também as sociedades de tamanho reduzido, sendo que cerca de 90% contam com um quadro de pessoal inferior a 10 trabalhadores e só perto de 30 empregam mais de 50 pessoas.
  • A superfície destinada ao cultivo de frutas e produtos hortícolas em Portugal manteve-se em 2016 em cerca de 125.000 hectares, menos 0,7% do que no exercício anterior. Pelo tipo de produtos, 41% da superfície total correspondeu aos frutos não cítricos, 16% aos frutos cítricos e 43% ao produtos hortícolas.

Dados Gerais, 2017