terça-feira, 27 de março de 2018

As importações ganham quota de mercado no setor de derivados de carne


Evolução do Mercado


  • O valor da produção no setor de derivados de carne situou-se, no ano 2017, em 970 milhões de euros, menos 0,5% do que em 2016, alterando a tendência de moderado crescimento registada no biénio 2013-2016, num contexto de deterioração do saldo comercial com o exterior.
  • A balança comercial apresenta um défice que em 2017 tem aumentado significativamente, atingindo os 77 milhões. Neste último ano, as exportações situaram-se em pouco mais de 100 milhões de euros - cerca de menos 16% do que em 2016. Por outro lado, as importações cresceram 11%, até ao valor de 181 milhões.
  • A propensão para exportar rondou os 11% em 2017, face aos 14% contabilizados em 2014. As importações, por sua vez, representaram cerca de 17% das vendas no mercado interno (15,8% em 2015).
Estrutura da Oferta

  • Em 2016 operavam em Portugal 480 empresas fabricantes de derivados de carne, as quais geravam um volume de emprego de 6.814 trabalhadores.
  • Predominam os operadores de pequeno tamanho, sendo que 77% do total tem um quadro de pessoal abaixo de 10 empregados e só 23 empresas empregam mais de 50 trabalhadores.
  • Percebe-se uma notável concentração da atividade produtiva nas zonas Norte e Centro de Portugal, que reuniram 38% e 27% respetivamente, do total de empresas em 2015. Segue-se a zona do Alentejo, com 21% dos fabricantes.
Dados Gerais, 2017