terça-feira, 7 de novembro de 2017

Faturação do setor de catering chega aos 600 milhões em 2017


Evolução do Mercado


  • Em 2016 a faturação do setor de catering registou um crescimento de 4,5 face ao ano anterior, chegando aos 580 milhões de euros, tendência que se mantém em 2017.
  • No setor opera um elevado número de empresas de pequena e média dimensão, a par de um grupo reduzido de grandes empresas, entre as quais se destacam filiais das multinacionais principais.

Estrutura da Oferta

  • A retoma da procura privada, as menores restrições na despesa pública e a maior atividade económica favoreceram o crescimento da faturação do setor de catering em 2016. Assim, nesse período, o volume de negócios situou-se em 580 milhões de euros, mais 4,5% face a 2015.
  • Por segmentos de atividade, a restauração coletiva representa a maior fatia do volume de negócios setorial, com um peso ligeiramente superior a 78% do total em 2016. A faturação gerada neste segmento de atividade aumentou 4,1% nesses ano, para 455 milhões de euros.
  • Pelo seu lado, as receitas agregadas pela prestação de serviços de catering para o setor de transporte registaram um aumento de 8,8% em 2016, num contexto de forte subida do tráfego de passageiros nos aeroportos portugueses. O volume de negócios neste segmento ascendeu a 74 milhões de euros, tendo aumentado o seu pelo no conjunto do setor para 12,8%.
  • No que refere ao catering para eventos, cuja evolução depende em grande medida do comportamento do consumo privado, em 2016 a sua faturação registou um crescimento moderado, situando-se em 51 milhões de euros (+2%).
  • Num contexto macroeconómico favorável, as previsões a curto prazo apontam para um aumento adicional do valor do mercado de catering, consolidando assim a tendência de crescimento iniciada em 2016. No final de 2017 prevê-se um crescimento do volume de negócios setorial entre os 3% e os 4%, o que teria como resultado um valor na ordem dos 600 milhões de euros.
  • Em 2015 o setor estava composto por 1134 empresas, as quais empregavam cerca de 17 900 trabalhadores. Após vários anos de diminuição, o número de empresas em atividade aumentou no biénio 2014-2015.
  • A estrutura da oferta caracteriza-se pela existência de um elevado número de empresas de pequena e média dimensão, que operam a par de um grupo reduzido de grandes empresas, entre as quais se destacam filiais das principais multinacionais do setor, com um peso considerável no volume de negócios e no emprego. Os cinco principais operadores detinham em 2016 uma quota de mercado conjunta de 75%, percentagem que se eleva para 84% quando considerados os dez principais.
Dados Gerais, 2016