terça-feira, 22 de agosto de 2017

A produção de cimento reduziu-se em 2016 pela forte quebra das exportações


Evolução do Mercado


  • Nos últimos anos tem-se observado uma tendência decrescente do consumo de cimento e betão pronto, embora o ritmo de decréscimo se tenha moderado.
  • Deste modo, as vendas de cimento no mercado interno situaram-se em 2,48 milhões de toneladas em 2016, 4,8% menos do que em 2015 e muito longe dos cerca de 11 milhões de toneladas do ano 2001. Pela sua parte, em 2016 produziram-se 3,1 milhões de metros cúbicos de betão pronto, o que supôs 3,1% menos do que no exercício anterior.
  • As exportações de cimento obtiveram em 2016 uma forte quebra (-42%), até aos 85 milhões de euros. A contração da procura externa deve-se principalmente às quedas registadas por parte de alguns importadores, entre os quais importa destacar especialmente o caso Argélia.

Estrutura da Oferta

  • No setor português do cimento operam três empresas fabricantes de ciclo completo, as quais geram a totalidade da produção. Estas empresas contam com um total de seis fábricas produtivas em Portugal, localizadas nos distritos de Leiria (duas fábricas), Coimbra, Lisboa, Setúbal e Faro.
  • No setor de betão pronto operam quase uma centena de fabricantes, que em 2015 contavam com 230 centros produtivos. As fábricas de betão pronto distribuem-se por todo o território português, embora importa assinalar os distritos de Lisboa, Setúbal, Porto e Leiria, os quais reúnem conjuntamente 45% do total.
Dados Gerais, 2016