segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Setor de Catering faturou 575 milhões em 2014


O valor do mercado de catering conheceu uma tendência descendente nos últimos anos, num contexto de fragilidade da procura privada, contenção da despesa pública e forte pressão sobre os preços.

Contudo, em 2014, observou-se uma evolução menos favorável em comparação com exercícios anteriores, situando-se o volume de negócios em 575 milhões de euros, o que representou uma descida de 0,2% face ao exercício de 2013, em que tinha conhecido uma quebra próxima de 1%.

O segmento de restauração coletiva gerou uma faturação de 465 milhões de euros, detendo uma participação sobre o total do setor ligeiramente superior a 80%.

As receitas no segmento de catering para o setor do transporte, pelo seu lado, registaram um crescimento moderado em 2014, situando-se em 67 milhões de euros, mais 3,1% do que no ano anterior.

Quanto ao catering para eventos ou de gama alta registou nesse ano uma estagnação da faturação para 43 milhões de euros, ou seja, o equivalente a 7,5% do valor total do mercado.

Num contexto macroeconómico um pouco mais favorável, as previsões apontam para uma retoma moderada do valor do mercado a curto prazo. Assim, para o final de 2015 espera-se um crescimento de cerca de 1%, o equivalente a um próximo dos 580 milhões de euros.


Estrutura da oferta

O número de empresas com atividade no setor de catering em 2013 rondava as 960, as quais geraram um volume de emprego de cerca de 18 600 trabalhadores. Ambos os valores apresentaram descidas nos últimos anos.

Predominam os operadores de pequena e média dimensão, de tal modo que cerca de 95% do tecido empresarial tem menos de dez empregados.

O setor apresenta uma forte concentração empresarial. Em 2014 os cinco principais operadores detinham uma quota de mercado conjunta de 78%, percentagem que aumentou para 87% quando considerados os dez principais.

Dados Gerais 2014