sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Transporte rodoviário de passageiros mantém registo de queda em 2014 mas a ritmo mais moderado


Em 2014 manteve-se a descida do volume de negócio gerado pelo setor de transporte rodoviário de passageiros, estimando-se um retrocesso de 0,9% até aos 565 milhões de euros. Ainda assim, neste exercício o ritmo de quebra foi mais moderado do que no ano de 2013, no qual se registou uma queda de 5%.

O número de passageiros transportados em serviços de transporte nacional situou-se em 2013 em 545 milhões, destacando-se Lisboa como a principal zona de origem e destino, em ambos os casos representando de perto de 58% do volume total.

Quanto ao número de passageiros em serviços internacionais, registaram-se cerca de 609.000, com Espanha e França como os principais destinos, correspondendo a 42% e 38%, respetivamente.


Estrutura da oferta

O número de empresas com atividade no mercado de transporte rodoviário de passageiros nacional interurbano também sofreu um decréscimo em 2013. Enquanto em 2012 havia 143 empresas, em 2013 estavam no mercado 132 (em 2011 laboravam 144 empresas). O parque de autocarros caiu 9,5% em 2013 até aos 6.825 veículos, o que significa que em média cada empresa tinha uma frota de 52 veículos.

Nota-se uma grande concentração do parque de autocarros num reduzido número de empresas. Em 2013, sete companhias geriam uma frota superior a 199 veículos e nove contavam com entre 100 e 199, ou seja, estes 16 operadores detinham 58% do parque total. Cerca de 40% das empresas, pela sua parte, exploravam uma frota de menos de 10 autocarros.

É na zona norte de Portugal que se concentra o maior número de operadores, cerca de 60% do total; as zonas Centro (23% ) e Lisboa (16%) vêm de seguida, embora nesta última se localizem três das sete empresas com frotas de mais de 199 veículos.

Dados Gerais, 2014