sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Transporte rodoviário de mercadorias acelera no mercado ibérico



As estimativas para o exercício de 2014 do setor apontam para que o volume de negócios no conjunto do mercado ibérico se situe nos 16 110 milhões de euros, o que representa um crescimento de 3,6% face a 2013. Isto representa uma inversão da tendência descendente que se verificava e deve-se ao aumento moderado da produção industrial, consumo das famílias e ao crescimento das trocas comerciais com o exterior.


Por países, o mercado espanhol apresenta um comportamento ligeiramente mais favorável, tendo aumentado cerca de 4%, enquanto o mercado português deverá registar uma taxa de variação perto dos 2,5%. Em ambos os países, a atividade viu-se impulsionada pelo dinamismo da procura associada a operações de comércio internacional.


As previsões a curto prazo apontam para uma aceleração do ritmo de crescimento da atividade setorial e para uma melhoria da rendibilidade. A este respeito, a redução do preço dos combustíveis assinalada durante a primeira metade de 2014, e que previsivelmente se manterá no curto prazo, suavizará a pressão sobre as margens dos operadores.


Em 2013, o mercado ibérico de transporte rodoviário de mercadorias tinha registado um recuo de 3,5%, inferior, ainda assim, à queda de 6,1% assinalada no ano anterior. Nesse exercício, o mercado espanhol contraiu 3,7%, enquanto em Portugal a descida foi de 2,3% e o valor do mercado ibérico situou-se nos 15 550 milhões de euros, dos quais 12 950 milhões correspondiam a Espanha e os 2600 milhões restantes a Portugal.


Em dezembro de 2013 operavam no mercado ibérico de transporte rodoviário de mercadorias 111 600 empresas, mais 0,4% do que no ano anterior. Assiste-se a uma tendência gradual de concentração da oferta no setor, embora se mantenha uma forte atomização, predominando as empresas de pequena dimensão e com uma reduzida frota de veículos.


Neste contexto, os cinco principais operadores eram responsáveis em 2013 por apenas 9% do total das vendas no conjunto  do mercado ibérico, percentagem que, ao considerar os dez principais, se situou ligeiramente acima dos 15%. A atomização é superior em Espanha, onde as dez principais empresas detinham em 2013 uma quota de mercado de 17,5% face aos 25% registados em Portugal.


O parque de veículos de transporte público de mercadorias no mercado ibérico ascendia a cerca de 341 000 unidades em 2013, quase 65 000 menos do que em 2009.