quinta-feira, 3 de julho de 2014

Exportações de alimentos congelados subiram 10,8% em 2013


O volume de negócio no sector de alimentos congelados tem mantido nos últimos anos uma tendência de crescimento, favorecido pelo bom comportamento das vendas ao exterior. Em 2013 as exportações atingiram 338 milhões de euros, o que representa um aumento de 10,8% face 2012 e uma variação média anual de perto de 13% quando comparado com os 203 milhões registados em 2009. Neste contexto, o défice da balança comercial tem-se reduzido significativamente, passando de 508 milhões de euros em 2009 para 414 milhões em 2013. Neste último ano as importações diminuíram 0,9%, até aos 752 milhões de euros.

Espanha mantém-se como o mercado externo mais importante para as empresas do sector, assumindo uma quota sobre as exportações totais de 43% em 2013.

No sector de alimentos congelados predominam as empresas de pequena dimensão. Em 2012, apenas 23 empresas tinham mais de 50 trabalhadores e só duas empregavam mais de 250 pessoas.

Os distritos de Lisboa, Porto, Viseu e Leiria reúnem grande parte das principais empresas do sector. Considerando as 40 maiores em termos de receitas totais, 50% estão sediadas num destes quatro distritos.

O volume total de emprego deste grupo de empresas situou-se em 2012 em 4.635 trabalhadores, 2,4% mais do que em 2011, ano no qual experimentara um crescimento de 7,5%.