quinta-feira, 15 de maio de 2014

Volume de negócio dos estabelecimentos hoteleiros cresceu 5,5% em 2013


O volume de negócios agregado de hotéis, estalagens, hotéis-apartamentos, motéis, pensões, pousadas, aldeamentos turísticos e apartamentos turísticos registou um crescimento de 5,5% em 2013, situando-se nos 1.958 milhões de euros. Esta subida vem contrariar a quebra de 2012 e deve-se, sobretudo, ao bom comportamento da procura estrangeira.

O número de hóspedes, por seu lado, superou 14,4 milhões em 2013, registando um crescimento face a 2012 de 4,2%, enquanto as dormidas subiram para 41,7 milhões, correspondendo a mais 5,2% do que no ano anterior.

As dormidas de residentes em Portugal diminuíram ligeiramente (-0,9%), até aos 12,3 milhões, correspondendo a 29,5% do total. Em sentido inverso, em 2013 sobressaiu o notável aumento das dormidas da população estrangeira, situado em 8%, e nomeadamente das correspondentes a residentes em Alemanha (+11,1%), França (+14,5%), Irlanda (+11,3%) e Estados Unidos da América (+16,4%).

A capacidade hoteleira em Portugal tem aumentado significativamente na última década. Assim, considerando hotéis, estalagens, hotéis-apartamentos, motéis, pensões e pousadas, o número total de camas aumentou na última década cerca de 30%, passando de 187.265 em 2002 para 242.657 em 2012. O número de estabelecimentos, por seu lado, atingiu 1.788 em 2012, sendo 1.645 em 2002.

Em 2012, 68% do total de camas correspondiam a hotéis, seguindo-se os hotéis-apartamentos, com 18%, as estalagens, motéis e pensões (12%) e as pousadas (1%).

Do ponto de vista geográfico, observa-se uma notável concentração da actividade sectorial nas zonas do Algarve, onde se localizam cerca de 30% das camas, e Lisboa com cerca de 23%.