quarta-feira, 14 de maio de 2014

Vendas de bebidas não alcoólicas desceram 3% em 2013


As vendas de bebidas não alcoólicas em Portugal desceram, em 2013, 3% para os 815 milhões de euros. Neste último ano observou-se uma moderação no ritmo de descida das vendas, ao comparar esta quebra com a de 9% contabilizada em 2012.

As vendas deste sector têm vindo a ser penalizadas nos três últimos anos pela queda da despesa das famílias, passando de 935 milhões de euros em 2010 para 815 milhões em 2013, o que representa uma variação média anual negativa de 4,5%.

O volume total de consumo foi de pouco mais de 1.900 milhões de litros em 2013, menos 4,4% do que em 2012, registando-se retrocessos em todas as famílias de produto.

A água engarrafada é o principal segmento de actividade, com 1.093 milhões de litros em 2013, 57% do total, à frente das bebidas refrigerantes, cujo consumo se situou nos 720 milhões de litros, e os sumos de fruta, com 100 milhões.

No sector operam cerca de 60 empresas, das quais 40 dedicam-se ao engarrafamento de água e as restantes ao fabrico de outras bebidas não alcoólicas.

Verifica-se uma notável concentração das vendas num reduzido número de operadores, observando-se que, por exemplo, cerca de 90% dos trabalhadores no mercado de água engarrafada pertencem a dez empresas.

A actividade de engarrafamento de água realiza-se maioritariamente nas zonas Norte e Centro de Portugal, onde se localizam perto de 40% e 30% das empresas, respectivamente. No caso do fabrico de outras bebidas não alcoólicas as zonas Centro e Lisboa são as mais importantes, reunindo 42% e 26% dos operadores.