quinta-feira, 29 de maio de 2014

Facturação das empresas de instalações e montagens desceu 15% em 2013


Em 2013 manteve-se a tendência descendente da actividade no sector de instalações e montagens, num contexto de forte redução da construção e de queda do investimento público e privado. A facturação agregada das empresas do sector foi de 1.820 milhões de euros, o que representa uma quebra de 15% face a 2012 e um decréscimo de 40% quando comparado com o exercício de 2009.

Face à contração da procura interna as empresas do sector estão a apostar na internacionalização da sua actividade. Em 2012 as exportações agregadas das cinquenta principais empresas representaram cerca de 20% da sua facturação total.

Num cenário de forte deterioração da procura, o número de empresas no sector de instalações e montagens reduziu significativamente nos últimos anos, passando de mais de 23.400 em 2008 para pouco mais de 20.000 em 2011.

O número médio de empregados por empresa é de quatro trabalhadores, o que reflecte a atomização da estrutura empresarial. Assim, cerca de 95% dos operadores conta com menos de 10 trabalhadores e apenas 1% tem mais de 250 empregados.

A zona Norte de Portugal é a região que concentra um maior número de operadores, com pouco mais de 33% do total, à frente das zonas Centro e Lisboa, com 25% cada.