quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Mercado ibérico de distribuição alimentar cresce 1% em 2013


No final de 2013 prevê-se um aumento moderado do volume de negócios, apoiado na ligeira subida de preços, estimando-se uma variação de cerca de 1%, até alcançar um valor ligeiramente superior aos 100 600 milhões de euros no conjunto do mercado ibérico. Em Espanha prevê-se uma facturação de 86 150 milhões de euros, mais 1,7% do que em 2012, enquanto em Portugal a descida estimada é de cerca de 0,5%.

O volume de negócios no mercado ibérico de distribuição alimentar, considerando a actividade global dos hipermercados, supermercados e estabelecimentos de cash&carry, situou-se nos 99 320 milhões de euros em 2012, representando uma redução de 0,7% face ao exercício anterior.

Considerando a globalidade dos hipermercados, supermercados e cash&carry, em Portugal registou-se uma descida de 2,9% na facturação até aos 14 570 milhões de euros, enquanto em Espanha a facturação foi de 84 750 milhões de euros, correspondendo a uma quebra de 0,3%.

O segmento de supermercados continuará a incrementar a sua penetração no mercado, em detrimento dos hipermercados. A actividade dos estabelecimentos cash&carry, por seu lado, continuará a ser penalizada pela quebra da procura no sector da restauração.

Os supermercados foram os que apresentaram melhores resultados, comum crescimento de receitas no conjunto do mercado ibérico de 1,3%, correspondendo a 74 190 milhões de euros, valor que representa cerca de 75% do total. De destacar a evolução positiva das vendas das lojas de discount. Os hipermercados continuam a perder quota de mercado, com a facturação total do mercado ibérico a registar um valor de 19 830 milhões de euros, o que representa uma contracção de cerca de 6%.

A deterioração significativa da actividade no sector da restauração afectou negativamente as vendas dos cash&carry nos últimos anos, tanto em Espanha como em Portugal. Em 2012 geraram um volume de negócios de 5300 milhões de euros, menos 8% do que em 2011.

Em 2012 operavam no mercado ibérico cerca de 34 700 estabelecimentos, incluindo hipermercados, supermercados e cash&carry. O sector caracteriza-se pela forte concentração da oferta em operadores de grande dimensão, que tem aumentado nos últimos anos. O grau de concentração é particularmente elevado em Portugal, onde as cinco principais empresas representavam em 2012 uma quota de mercado de 73%. No mesmo ano, a quota conjunta dos cinco principais operadores em Espanha era de cerca de 45%.

A ampliação das redes de lojas de proximidade com uma oferta atractiva de produtos frescos, o desenvolvimento de novos canais de comunicação através da internet e o crescimento do comércio electrónico são outras tendências relevantes no sector.