segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Empresas de Serviços Urbanos vêem a sua facturação reduzir



A conjuntura económica negativa e em particular a forte descida do consumo privado e os cortes profundos na despesa pública provocaram uma queda do valor do mercado privado de serviços urbanos nos últimos exercícios.

Assim, após o abrandamento do ritmo de crescimento do mercado em 2010, as receitas das empresas privadas pela prestação de serviços urbanos diminuíram 3% em 2011, enquanto em 2012 a quebra alcançou os 5,6%, situando-se nos 153 milhões de euros.

O segmento de tratamento e eliminação de resíduos foi o que apresentou o pior comportamento, tendo sido penalizado pela redução significativa do volume de resíduos tratados. Este segmento registou assim uma descida próxima dos 11% em 2012, situando-se nos 21 milhões de euros.

Outra das áreas mais afectadas foi a de outros serviços, entre os quais se destacam os serviços de jardinagem, cujo volume de negócios decresceu 6,9%, até aos 13,5 milhões de euros.

A recolha e transporte de resíduos continua  a ser o segmento mais importante no sector. Em 2012 gerou uma facturação de 84,5 milhões de euros - o que representou cerca de 55% do total - registando uma descida de 4,5% em relação ao ano anterior. O mercado privado de limpeza viária sofreu uma queda ligeiramente superior a 4%, situando-se nos 34 milhões de euros e representando pouco mais de 22% do total.

As previsões para o final de 2013 apontam para uma descida adicional do mercado em consequência da diminuição do volume de resíduos gerado e dos cortes da despesa pública. Assim, no conjunto deste exercício calcula-se um mercado de 148 milhões de euros, o que representa menos 3,3% do que em 2012.

No mercado privatizado português de serviços urbanos operam cerca de 30 empresas, a maior parte das quais concentra a sua actividade na prestação de serviços de recolha e transporte de resíduos sólidos urbanos, limpeza viária e de praias e jardinagem. Um reduzido número de empresas presta também serviços no segmento de tratamento e eliminação de resíduos.

A expansão internacional constitui uma das principais vias de crescimento para as empresas, principalmente para países africanos de língua portuguesa, Brasil e países do leste europeu, nos quais o mercado de serviços urbanos apresenta um considerável potencial de crescimento.