terça-feira, 22 de outubro de 2013

As receitas das estações de serviço em Portugal caem mais de 7% em 2013



O volume total de vendas de combustíveis no mercado ibérico manteve, nos últimos cinco anos, uma tendência descendente, situando-se em 2012 nos 38 milhões de toneladas, ou seja, menos 7,1% do que no exercício anterior.

As vendas em Espanha totalizaram 32,5 milhões de toneladas, ficando 6,5% abaixo das verificadas em 2011. O mercado português teve uma descida mais acentuada, registando uma taxa de variação negativa de 10,8%. O consumo situou-se nos 5,4 milhões de toneladas.

As estações de serviço canalizam cerca de 97% das vendas totais de gasolina no mercado ibérico e aproximadamente 77% das de gasóleo rodoviário. Ambas as participações são semelhantes nos dois países.

Neste contexto, o volume de combustíveis vendidos através das estações de serviço no mercado ibérico foi de 25,8 milhões de toneladas, dos quais 5,9 milhões correspondem a gasolina e 19,9 milhões a gasóleo. Quanto às receitas, registaram uma descida de 0,7% no conjunto do mercado ibérico, situando-se nos 38 195 milhões de euros.

As previsões para o final de 2013 indicam uma quebra significativa do volume de negócios, até aos 36 155 milhões de euros, valor que representa menos 5,3% do que em 2012. Por países, o mercado espanhol terá um comportamento menos desfavorável do que o português, perdendo 4,8%, até aos 29 545 milhões de euros. A quebra em Portugal será mais acentuada, prevendo-se uma variação negativa de 7,5%.

O número total de estações de serviço em Espanha e Portugal situava-se nas 12 370, em finais de 2012. Em Espanha operavam 9 770, excluindo deste número cerca de 500 geridas por cooperativas, enquanto em Portugal o seu número era de 2 600.

Cerca de 14% dos postos de abastecimento a operar no mercado ibérico localizam-se na Andaluzia, seguindo-se a Catalunha e a Comunidade Valenciana. Em Portugal concentram-se na zona Norte e, em menor medida, na de Lisboa.

As estações de serviço que operam sob marcas de empresas petrolífeas são maioritárias, representando cerca de 78% do total em Espanha e 72% em Portugal. Contudo, nos últimos anos, as principais cadeias de hipermercados e supermercados têm vindo a aumentar a sua quota de mercado.

O sector apresenta um elevado grau de concentração empresarial, tendo os cinco principais operadores uma quota sobre o valor total das vendas no conjunto do mercado ibérico de cerca de 75%, enquanto a participação dos dez principais se eleva até aos 83%.