quarta-feira, 10 de julho de 2013

Crescimento do volume de negócio no sector de distribuição de água, apesar da quebra do consumo


Evolução do mercado

- O volume de água facturado em baixa experimentou no biénio 2011-2012 uma moderada tendência descendente. Para 2012 registou-se um valor de 660 milhões de metros cúbicos, o que representa 0,7% menos que em 2011, ano que tinha registado uma variação negativa de 0,3%.

- Apesar da queda do volume da procura, a revisão em alta das tarifas permitiu que a facturação sectorial registasse neste período uma evolução positiva.

- Assim sendo, as receitas derivadas do serviço de abastecimento de água em baixa, consierando-se exclusivamente empresas municipais e intermunicipais, concessionárias multimunicipais e concessionárias municipais, situou-se em 455 milhões de euros em 2012, mais 3,4% que o ano anterior.


Estrutura da oferta

- O número de entidades gestoras do serviço de abastecimento de água em baixa em Portugal situou-se em 2011 em 266, das quais 190 eram serviços municipais.

- Os serviços municipais são assim o modelo de gestão com maior representatividade em Portugal, prestando serviço a 190 concelhos (66% do total do país) abrangendo 3,1 milhões de pessoas.

- As cinco primeiras empresas do sector em termos de volume de água abastecida representaram em 2011 uma quota de mercado conjunta de 17,9%.