quarta-feira, 19 de junho de 2013

Notável queda da produção no sector de artes gráficas



Evolução do mercado

- O valor da produção das artes gráficas em Portugal mostra desde 2008 quatro anos de quebra, potenciado pela intensa crise económica e o decréscimo do consumo dos lares e do investimento empresarial.

 - Assim, em 2012 o valor da produção situou-se em 980 milhões de euros, com uma diminuição de cerca de 10% face ao ano anterior, no qual se registara já uma queda de 6%.

 - A contracção do mercado interno tem promovido a pesquisa de oportunidades no estrangeiro, aumentando o peso nas receitas das empresas de produção de artes gráficas dirigida aos mercados externos. As exportações atingiram em 2012 79 milhões de euros, cerca de 15% mais do que no exercício anterior.  


Estrutura da oferta 

 - A estrutura da oferta do sector das artes gráficas caracteriza-se pela elevada atomização. Assim, em 2010 operaram em Portugal cerca de 3.154 empresas, as quais geravam um volume de emprego perto de 18.850, com uma média de 6 empregados por empresa.

 - No sector predominam as companhias de pequena dimensão. Assim, em 2010 86% dos operadores contava com menos de 10 empregados. Pelo contrário, unicamente 36 empresas ultrapassavam os 50 trabalhadores, existindo só três com mais de 250 empregados.  

- Os operadores líderes têm incrementado a sua quota de mercado nos últimos anos. Os cinco primeiros reuniram uma quota de produção conjunta de 16% em 2011, percentagem que ascendeu até 23% se se considerar os dez primeiros.