terça-feira, 30 de abril de 2013

Mantém-se a queda nas vendas no sector de instalações e montagens


Evolução do mercado

- A actividade no sector de instalações e montagens tem registado nos últimos anos uma queda significativa, num contexto de quebra da produção no sector da construção e decrescimento do investimento público e privado.

- O volume de negócio recuou em 2012 para 1.800 milhões de euros, o que representa 16,3% menos do que no exercício 2011, o qual contabilizou um decréscimo de 14%.

- Em 2013 continuará o decrescimento da facturação sectorial, o que impedirá a recuperação das margens, prevendo-se para esse exercício um valor de 1.650 milhões de euros, o que resulta numa queda adicional de perto de 8%. A retracção da procura em Portugal está a promover a internacionalização das empresas do sector.

Estrutura da oferta

- A deterioração da actividade nos últimos anos provocou uma redução do tecido empresarial no sector de instalações e montagens. O pessoal médio por empresa situa-se em quatro trabalhadores, o que reflecte a atomização da oferta. Assim, mais de 90% das empresas contam com menos de 10 trabalhadores evinte destas empresas empregam mais de 250 pessoas.

- A zona Norte de Portugal é a que apresenta um maior número de operadores, concentrando 32% do total, à frente das zonas de Lisboa e Centro, com quase 26% do total de empresas cada uma.

- As cinco primeiras empresas do sector geraram conjuntamente em 2011 31% da facturação total.