terça-feira, 5 de março de 2013

Queda das receitas dos corretores de seguros perto de 4% em 2012

Evolução do mercado
 
- As remunerações dos corretores de seguros têm registado nos últimos anos uma tendência de baixa. Em 2011 situaram-se em 106 milhões de euros, 1,9% menos do que no ano anterior, enquanto para 2012 estima-se um valor de 102 milhões, o que supõe um retrocesso de 3,8% face a 2011 e um decréscimo de 8,9% em relação ao máximo de 112 milhões contabilizados em 2009.
 
- O volume de prémios mediado pelos corretores, pela sua parte, diminuiu 1% em 2011, até os 798 milhões de euros. A sua distribuição por ramos mostra um claro predomínio dos seguros de não vida, os quais representaram 89% do total, correspondendo o 11% restante aos seguros de vida.
 
- Nesse exercício a penetração dos corretores no conjunto do mercado segurador situou-se em 6,9%, percentagem superior ao de 2010.
 
Estrutura da oferta
 
- A rede de mediadores de seguros em Portugal reduziu-se no período 2008-2011 a um ritmo de 2,5% anual, situando-se neste último ano em 25.397. O maior decréscimo correspondeu aos agentes singulares, cujo número passou de 13.082 em 2008 para 11.599 em 2011, destacando, pelo contrário, o incremento dos agentes colectivos.
 
- O número de corretores, pela sua parte, manteve uma tendência de baixa nos últimos anos, situando-se em 2011 em 93, dez menos que em 2008.
 
- No sector dos corretores observa-se uma notável concentração empresarial, a qual tem-se incrementado nos últimos anos. Assim, a quota de mercado conjunta dos cinco primeiros operadores situou-se em 2011 em 45,6%, face a 43,1% do ano de 2010, enquanto a participação das dez primeiras atingiu o 66%.