terça-feira, 26 de março de 2013

O mercado editorial continua a cair

 
Evolução do mercado

- O valor do mercado editorial português reduziu 5,8% em 2012, até os 325 milhões de euros, face aos 345 milhões do ano anterior.

- Esta queda prolonga a tendência descendente das vendas no mercado interno iniciada no exercício de 2009, que motivou uma queda no valor do mercado em mais de 15% no período 2009-2012.

- Em relação ao comércio externo, as exportações alcançaram 55 milhões de euros em 2012, face aos 44 milhões de euros contabilizados no exercício anterior (+25%), destacando Angola, com 42% do total, e Moçambique, com 18%, como os principais destinos.

-  A favorável evolução do comércio externo, que originou em 2012 pela primeira vez um superavit no balanço comercial, permitiu que o valor da produção nacional incrementasse ligeiramente (+0,3%), situando-se em 340 milhões de euros.

Estrutura da oferta

- O sector editorial português está integrado por 570 operadores, que empregam 2.300 trabalhadores. Nos últimos anos o número de empresas activas tem mantido uma tendência de baixa, devido ao forte decréscimo das vendas no mercado interno.

- A estrutura da oferta caracteriza-se pelo alto grau de concentração, que se traduz na presença de um pequeno número de companhias de grande tamanho e um amplo grupo de operadores com uma produção reduzida.

- O processo de concentração da oferta tem-se intensificado nos últimos anos, nos quais o sector tem registado várias operações corporativas de relevância.