quinta-feira, 21 de março de 2013

As vendas retalhistas de móveis decrescen 45% desde 2007



Evolução do mercado

- A deterioração da actividade no mercado da edificação residencial e o retrocesso do rendimento disponível das famílias têm motivado nos últimos anos um forte decréscimo das vendas retalhistas de móveis em Portugal.

- Assim, no ano de 2012 situaram-se em 630 milhões de euros, o que supôs 14,9% a menos que em 2011 e uma queda de 45% em relação ao máximo de 1.140 milhões contabilizados no ano de 2007.

- As condições do mercado não melhorarão em 2013, num contexto macroeconómico desfavorável. Deste modo, para este exercício prevê-se uma queda adicional das vendas, a qual se poderia situar entre 5% e 6%.

Estrutura da oferta

- O número de empresas com actividade no sector de distribuição retalhista de móveis tem registado nos últimos anos uma evolução negativa, resultado da deterioração significativa do volume de negócio.

- Em 2010 operavam no mercado português cerca de 4.500 sociedades especializadas na venda retalhista de móveis, artigos de iluminação e outros produtos para o lar, perto de 1.000 a menos que no ano 2004.

- O volume de emprego gerado tem mantido a mesma tendência, tendo-se reduzido entre 2004 e 2010 em 2.000 trabalhadores, até se situar em 14.300 pessoas neste último ano.