quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Tendência de baixa da facturação dos grossistas de produtos alimentares para hotelaria

 
Evolução do mercado
 
- O valor do mercado português de grossistas de produtos alimentares para hotelaria reduziu 5,5% no exercício 2012, até os 1.120 milhões de euros, face aos 1.185 milhões do ano anterior.
- A contracção do consumo dos lares, num contexto de recessão económica e o aumento da taxa de desemprego, tem-se traduzido num decréscimo das receitas dos estabelecimentos de hotelaria e no encerramento de um importante número de locais.
- No ano de 2011 operavam em Portugal 29.432 empresas gestoras de estabelecimentos de restauração, cerca de 2.000 menos que em 2008, o qual supôs uma queda em torno de 8%.
 
Estrutura da oferta
 
- O sector português de grossistas de produtos alimentares e bebidas encontrava-se integrado em 2011 por 11.480 empresas, tendo registado este número um ligeiro decréscimo em relação ao ano anterior.
- A estrutura da oferta caracteriza-se pelo alto grau de atomização, embora se destaque a presença de um reduzido número de companhias de grande dimensão.
- Por outro lado, em Portugal operam cerca de 150 estabelecimentos cash & carry, os quais têm incrementado a sua quota no mercado de grossistas de produtos alimentares para hotelaria nos últimos anos.