sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O mercado português de perfumaria e cosmética desce 7,5%

A Informa D&B divulga hoje o Estudo Sectores (Mercado Ibérico) DBK sobre Perfumaria e Cosmética. No encerramento do ano 2012 prevêem-se no mercado ibérico vendas de produtos de perfumaria e cosmética no valor de 5015 milhões, o que representa uma descida de 2,4% relativamente aos 5137 milhões registados em 2011. Calcula-se uma redução do mercado português de 7,5%, enquanto o caso de Espanha a quebra se situa em 1,5%. Estas são algumas das conclusões do Estudo Sectores Portugal publicado recentemente pela DBK, primeira empresa espanhola especializada na realização de estudos de análise sectorial e de concorrência, participada da Informa D&B, empresa do GRUPO CESCE, líder no fornecimento de informação comercial, financeira e de marketing, em Portugal e Espanha.

Evolução da actividade

Segundo a DBK, filial da Informa D&B (Grupo CESCE), o mercado ibérico de perfumaria e cosmética diminuiu 2,8% em 2011, situando-se nos 5137 milhões de euros. O mercado espanhol, que acumula quatro anos consecutivos de quebras, baixou  1,8%, enquanto o português registou uma redução de 8,2%, depois de ter crescido 1,9% em 2010.

As vendas em Espanha desceram até aos 4407 milhões de euros, representando 85,8% do mercado ibérico total, enquanto em Portugal se situam nos 730 milhões.

Quanto ao comércio externo, as exportações espanholas aumentaram 6,9% em 2011, até aos 2285 milhões de euros, destacando-se, entre os principais países de destino, a Alemanha, Portugal, França, Reino Unido e Estados Unidos, mercados que, em conjunto, representaram 44% do total.

Em Portugal, as vendas ao exterior caíram 0,6%, depois de terem aumentado 14% em 2010, cifrando-se em 154 milhões de euros. Espanha foi o destino principal, com uma quota de 31% sobre o total, seguida de Angola, Reino Unido e França.

Em 2012 manteve-se a tendência descendente do mercado, prevendo-se para o encerramento do ano uma variação negativa de 2,4%, até aos 5015 milhões de euros. Espera-se uma redução do mercado português de 7,5%, enquanto no caso de Espanha a quebra poderá situar-se  m 1,5%.

A evolução do sector está condicionada a curto prazo pela debilidade da procura interna e pela pressão sobre as margens de lucro, num contexto de forte concorrência de preços. Assim, em 2013 prevê-se uma nova contracção das vendas no conjunto do mercado ibérico, embora mais moderada do que a do biénio 2011-2012.

Estrutura da oferta


Em 2011, o número de empresas fabricantes e importadoras de produtos de perfumaria e cosmética com actividade no mercado ibérico era de 290, das quais 227 operavam no mercado espanhol e 63 no português.

Verifica-se uma diferença considerável na dimensão média das empresas espanholas e portuguesas. Assim, em Espanha o número médio de trabalhadores por empresa era de 141 em 2011, enquanto em Portugal se situou nos 27. A reduzida actividade produtiva em Portugal, onde as empresas se dedicam maioritariamente à importação, explica esta diferença.

Em Portugal, somente 10 empresas têm mais de 50 empregados  considerando apenas o pessoal afecto ao sector da perfumaria e cosmética – enquanto em Espanha existem 32 empresas com mais de 50 trabalhadores e oito ultrapassam os 500 empregados.

No sector regista-se uma considerável concentração das vendas nos principais operadores. Assim, no conjunto do mercado ibérico, os cinco principais grupos reuniram em 2011 uma quota de 39%, percentagem que se situou acima dos 50% ao considerar os dez principais. É ainda de assinalar o posicionamento destacado de empresas multinacionais com uma sólida imagem de marca, que na maior parte dos casos operam tanto em Espanha como em Portugal.