terça-feira, 13 de novembro de 2012

Estacionamento facturou 115 milhões de euros em 2011

 
Evolução do mercado
- Nos últimos anos, em Portugal, foram inaugurados novos estacionamentos em estrutura, verificando-se ainda a expansão das zonas de estacionamento regulado de superfície.
- Contudo, a deterioração da conjuntura económica afectou negativamente a procura no sector. No exercício de 2011 o mercado situou-se  nos 115 milhões de euros, mantendo-se estagnado relativamente ao exercício anterior.
- A gestão dos estacionamentos em estrutura alcançou uma facturação de 82 milhões de euros, o que representou 71,3% do total do mercado. O elevado grau de maturidade conseguido neste segmento e as dificuldades no desenvolvimento de novos projectos penalizaram o volume de negócios, que registou uma ligeira descida em 2011.
- Já o segmento do estacionamento regulado de superfície revelou um maior dinamismo nos últimos anos, impulsionado pela determinação de novas zonas nas grandes cidades e pela sua implantação em núcleos urbanos de menor dimensão. A gestão de lugares de estacionamento regulado de superfície gerou receitas na ordem dos 33 milhões de euros em 2011, o que representou 28,7% da facturação total.
- As empresas do sector do estacionamento enfrentam, a curto e médio prazo, uma conjuntura marcada pela maturidade do negócio e pela crescente concorrência de preços. Para o exercício de 2012 prevê-se uma quebra de 4,3% na facturação sectorial, que poderá situar-se, aproximadamente, nos 110 milhões de euros.
 
Estrutura da oferta
- O número de lugares de estacionamento em estrutura alcançou, em 2011, os 198 mil, enquanto os destinados ao estacionamento regulado de superfície se situou nos 82 mil.
- A oferta de lugares está grandemente concentrada num reduzido número de operadores. Apenas quatro empresas gerem mais de 20 mil lugares, reunindo em conjunto cerca de 55% da oferta total.
- Em termos de facturação no sector, as três principais empresas reuniram em conjunto, em 2011, uma quota de mercado superior a 50%.
- Por outro lado, a concentração geográfica da oferta é significativa, de tal forma que cerca de metade dos lugares existentes localiza-se no distrito de Lisboa.