terça-feira, 23 de outubro de 2012

Serviços de inspecção e certificação estagnam em 2011



 
Evolução do mercado

- O mercado português de inspecção e certificação estagnou em 2011, penalizado pelo comportamento negativo da actividade económica.
- O sector encerrou o ano de 2011 com o volume de negócios de 220 milhões de euros. O segmento de inspecção técnica de veículos registou um crescimento ligeiro (+1%), alcançando os 104 milhões de euros, como consequência do envelhecimento do parque automóvel e ao aumento do número de veículos sujeitos à inspecção obrigatória.
- As  receitas derivadas da prestação de serviços de inspecção sectorial ressentiram-se significativamente da quebra da actividade, tanto na indústria como no sector da construção, assim como da grande diminuição do número de empresas activas. Neste segmento, o volume de negócios situou-se nos 92 milhões de euros em 2011, o que representou uma descida de 1,1% relativamente a 2010.
- O número de certificações de sistemas em vigor sofreu igualmene um abrandamento no seu ritmo de crescimento, ainda que mantendo uma taxa de variação positiva. Em finais de 2011 os certificados vigentes eram aproximadamente 7000, mais 2,2% do que em 2010.
- Este menor crescimento do número de certificados e a maior pressão sobre o preço dos serviços provocaram a estagnação do valor do mercado de certificação, em 2011, que se situou nos 24 milhões de euros.
- O mercado sofrerá uma quebra no ano de 2012. Assim, a continuação do comportamento positivo no segmento de inspecção técnica de veículos não será suficiente para conpensar a quebra prevista no âmbito da inspecção sectorial e da certificação.
 
 
Estrutura da oferta
 
- O número de empresas acreditadas pelo Instituto Português de Acreditação (IPAC) para a prestação de serviços de inspecção era, em Janeiro de 2012, em 112, das quais 33 foram acreditadas no âmbito da inspecção sectorial de 79 no dia da inspecção técnica de veículos. O negócio da certificação totalizava 25 empresas acreditadas pelo IPAC.
- Lisboa e Porto são os distritos com maior número de empresas, tanto de inspecção como de certificação. O primeiro concentra 48% das empresas de certificação e cerca de um terço das de inspecção, enquanto no Porto a oferta é de 12% e de 30%, respectivamente. Por outro lado, ambos os distritos reúnem em conjunto 28% do total de centros de inspecção técnica de veículos.
- O sector apresenta uma forte concentração de modo que as 10 primeiras empresas perfaziam 57% do valor do mercado total em 2011, sendo o grau de concentração da oferta consideravelmente superior no segmento da certificação.