segunda-feira, 23 de julho de 2012

Estudo Sectorial DBK: Transformados de carne




Evolução do mercado


- O valor do mercado português de transformados de carne situou-se nos 995 milhões de euros em 2011, o que representou uma redução de 1,5% relativamente a 2010, ano em que tinha crescido 2%.


- O segmento dos produtos cozidos é o mais importante ao representar, em 2011, 52,4% do mercado total, que se situou nos 521 milhões de euros, 1,3% abaixo do montante contabilizado no exercício anterior.


- As vendas de enchidos, por seu lado, desceram até aos 228 milhões de euros, menos 3% do que em 2010, enquanto as do presunto e do fiambre se situaram nos 136 milhões, registando uma quebra de 2,9%. As restantes famílias do produto, entre as quais se destacam os preparados à base de carne, mostraram um comportamento mais favorável, tendo o seu valor aumentado 2,8% em 2011, até aos 110 milhões de euros.


- Relativamente à procura externa, e apesar do seu peso reduzido no conjunto da produção, sobressai o forte crescimento registado pelas exportações em 2011, situado nos 24,7%, alcançando um valor de 106 milhões de euros. Angola é o principal destino das vendas no exterior, mercado que reúne 73% do valor total.


- A curto prazo prevê-se um aumento da concorrência de preços e uma deterioração das vendas em Portugal. Assim, as previsões para 2012 indicam uma quebra do valor de mercado de 3%, até se situar nos 965 milhões de euros.



- Neste contexto, a abertura aos mercados internacionais apresenta-se como a melhor oportunidade de crescimento para as empresas do sector.


Estrutura da oferta

- O número de empresas fabricantes de transformados de carne é de cerca de 400. A região Norte concentra o maior número de empresas, com aproximadamente 35% do total de empresas activas. Em segundo lugar encontram-se as regiões do Centro e Alentejo, com quotas de 27% e 24%,
respectivamente.

- A estrutura da oferta caracteriza-se pelo elevado grau de atomização. Assim, perto de 70% das empresas têm menos de 10 empregados. Por outro lado, somente cinco operadores empregam mais de 250 pessoas.

- As cinco principais empresas do sector concentraram em conjunto perto de 27% do valor de mercado em 2011, enquanto as dez maiores empresas reuniram uma quota de 34%.

Dados Gerais, 2011
(a) 2010. Corresponde ao CAE 1013 Fabricação de produtos à base de carne

Fonte: Estudo Sectores Portugal DBK: "Transformados de carne"