quinta-feira, 15 de março de 2012

A Informa D&B divulga hoje o Estudo Sectorial DBK sobre azulejos e pavimentos cerâmicos: crescem as exportações e caem as vendas no mercado interno


Evolução do mercado

- O valor da produção de azulejos e pavimentos cerâmicos registou no biénio 2010-2011 uma tendência de estagnação, num contexto de forte deterioração das vendas no mercado português e crescimento das exportações.

- Assim, para o ano de 2011 estima-se um valor de 402 milhões de euros, o que supõe uma variação média anual face a 2009 de 0,3%.

- O mercado interno, por sua vez, situou-se neste último exercício nos 195 milhões de euros, a contabilizar desde 2009 quebras anuais à volta de 10%.

- As exportações reuniram cerca de 63% da produção sectorial em 2011, face a 59,6% em 2010 e 57,6% em 2009, até alcançar os 255 milhões de euros. Em 2011, as vendas no exterior aumentaram 6,7%, crescimento que se soma aos 3,9% contabilizados em 2010.

- As importações, pelo contrário, mostram uma clara tendência decrescente, semelhante à contracção apontada às vendas em Portugal situando-se, em 2011, à volta dos 48 milhões de euros.


Estrutura da oferta

- O número de empresas fabricantes no sector de azulejos e pavimentos cerâmicos manteve no período 2008-2010 uma tendência de decréscimo, até se situar nas 42, este último ano.

- O volume de emprego sectorial também diminuiu significativamente nesse exercício, passando de 4.677 trabalhadores em 2008 para pouco mais de 4.150 em 2010, num contexto de evidente contracção das vendas no mercado interno.

- A estrutura empresarial apresenta uma notável recessão. As duas primeiras empresas por vendas em Portugal reuniram uma quota conjunta de mercado de 23,9% em 2010, participação que atingiu 47,6% se se considerar o grupo das cinco maiores.

Dados Gerais, 2011


                  (a) 2010.

Fonte: Estudo Sectores Portugal Basic DBK: “Azulejos e pavimentos cerâmicos”